Paulo Amarante

Por uma sociedade sem manicômios, sem violência e sem exclusão

E-books
(Colônia): tragédia silenciosa
Autoria: Paulo Amarante e Jairo Toledo Furtado Organizador e vários autores
Ano: 2008
Tamanho: 7 MB
Formato: PDF
Sinopse:
Livro com fotos de Luiz Alfredo do hospital de Barbacena para a Revista "O Cruzeiro" em 1961. Vários prefácios e comentários incluídos de Hiram Firmino (Nos porões da Loucura), Helvécio Ratton (Em nome da Razão), Fernando Brant, Francisco Paes Barreto, o organizador do livro Jairo Furtado Toledo, e dentre eles um de minha autoria e uma entrevista que realizamos com o fotógrafo na sede do LAPS em 2008. As fotos foram organizadas pelo artista Edson Brandão Posteriormente, as fotos publicadas neste livro serviram de fonte para o "Holocausto Brasileiro" de Daniela Arbex.

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
Las "locas" de la Plaza de Mayo
Autoria: Paulo Amarante
Ano: 2011
Tamanho: 347 KB
Formato: PDF
Sinopse:
Artigo em co-autoria com Edvaldo Nabuco sobre a história e a luta das Madres da Plaza de Mayo (Argentina) e sua atuação em defesa da vida e da saúde mental.

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
Determinação social dos transtornos mentais e indústria farmacêutica
Autoria: Paulo Amarante
Ano: 2010
Tamanho: 102 KB
Formato: PDF
Sinopse:
Capítulo em co-autoria com Eduardo Torre, em livro organizado por Roberto Passos Nogueira na coleção Pensar em Saúde (Cebes, Rio de Janeiro, 2010), decorrente de um seminário ocorrido em Salvador sobre Determinação Social da Saúde. O texto propõe que a influência da indústria farmacêutica seja considerada como fator determinante na própria produção do conceito de transtornos mentais.

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
Loucos pela Diversidade - Relatório Final da Oficina
Autoria: Paulo Amarante
Ano: 2008
Tamanho: 1 MB
Formato: PDF
Sinopse:
Relatório Final da Oficina Nacional de Indicação de Políticas Públicas Culturais para Pessoas em Sofrimento Mental e em Situações de Risco Social, realizada no período de 15 a 17 de agosto de 2007 na Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca da Fundação Oswaldo Cruz, que foi aberta pelo Ministro da Cultura Gilberto Gil.

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
Perambulações clínicas
Autoria: Paulo Amarante
Ano: 2007
Tamanho: 416 KB
Formato: PDF
Sinopse:
Resenha do livro "Clínica Peripatética" de Antonio Lancetti, publicada na revista Mente&Cérebro de maio de 2007.
 
Rumo ao Fim dos Manicômios
Autoria: Paulo Amarante
Ano: 2006
Tamanho: 332 KB
Formato: PDF
Sinopse:
Matéria publicada na Revista Mente&Cérebro de setembro de 2006.
 
A constitução de novas práticas no campo da atenção psicossocial
Autoria: Paulo Amarante
Ano: 2001
Tamanho: 906 KB
Formato: PDF
Sinopse:
Análise de dois projetos pioneiros de atenção psicossocial, o CAPS Prof. Luiz da Rocha Cerqueira em São Paulo (SP) e os NAPS (Santos).
 
Censo sobre internos em hospitais psiquiátricos no Rio de Janeiro
Autoria: Paulo Amarante
Ano: 1999
Tamanho: 49 KB
Formato: PDF
Sinopse:
Título completo: "Perfil demográfico e sócio econômico da população de internos dos hospitais psiquiátricos da cidade do Rio de Janeiro". Artigo escrito em autoria com Evandre Freire Coutinho e João Paulo Lyra da Silva.
 
Uma aventura no manicômio - A trajetória de Franco Basaglia
Autoria: Paulo Amarante
Tamanho: 2 MB
Formato: PDF
Sinopse:
Ensaio sobre a produção teórica de Franco Basaglia, psiquiatria que liderou o processo de reforma psiquiátrica na Itália.
 
Novos sujeitos, novos direitos
Autoria: Paulo Amarante
Tamanho: 19 KB
Formato: PDF
Sinopse:
Texto em defesa da aprovação do Projeto de Lei 3.657/89 de autoria do Deputado Paulo Delgado.
 
A trajetória do pensamento crítico em saúde mental no Brasil: desconstrução do aparato manicomial
Autoria: Paulo Amarante
Tamanho: 4 MB
Formato: PDF
Sinopse:
Capítulo escrito para apresentação no Seminário Saúde Mental, Cidadania e Sistemas Locais de Saúde realizado em Santos em 1992. Publicado originalmente no livro do mesmo título pela Editora Hucitec e Cooperação Italiana em Saúde.
 
Reformas Psiquiátricas Comparadas Brasil e Itália
Autoria: Paulo Amarante
Tamanho: 2 MB
Formato: PDF
Sinopse:
Texto de autoria de Franco Rotelli e Paulo Amarante publicado em "Psiquiatria sem hospício - contribuições ao estudo da reforma psiquiátrica". Editora Relume-Dumará, Rio de Janeiro. Publicado originalmente em 1992.
 
Saúde e Democracia - A Luta do CEBES
Autoria: Paulo Amarante
Ano: 1999
Tamanho: 3 MB
Formato: PDF
Sinopse:
Coletânea organizada por Sônia Fleury em comemoração aos 20 anos do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (CEBES). Contém textos de autores renomados do campo da saúde coletiva, dentre os quais Jairnilsn Paim, Gastão Wagner Campos e a própria organizadora, dentre outros. O capítulo sobre reforma psiquiátrica é de autoria de Paulo Amarante.
 
Guia de Fontes e Catálogo de Acervos de Instituições Para Pesquisa em Saúde Mental
Autoria: Paulo Amarante
Ano: 2005
Tamanho: 0 KB
Formato: PDF
Sinopse:
Trabalho realizado pela equipe do LAPS para auxiliar pesquisadores e estudantes em saúde mental e assistência psiquiátrica.
 
Protagonismo e subjetividade: a construção coletiva no campo da saúde mental
Autoria: Paulo Amarante
Ano: 2001
Tamanho: 110 KB
Formato: PDF
Sinopse:
Artigo em co-utoria com Eduardo Torre, publicado na revista Cadernos de Saúde Coletiva. Resumo O artigo reflete sobre as origens e as bases históricas e conceituais da produção de subjetividade do sujeito considerado louco. Analisa a importância do conceito de alienação mental na formação do lugar social da loucura na sociedade moderna e, com ele, a constituição de um sujeito alienado, incapaz de subjetividade e de desejo: um não-sujeito da loucura “medicalizada”. Em continuidade, após uma elaboração sobre a genealogia da subjetividade, reflete sobre as práticas atuais no campo da saúde mental que têm como proposta a construção coletiva do sujeito da loucura, não mais como sujeito alienado, mas como protagonista,isto é, de uma nova relação social com a loucura. Palavras-chave Saúde mental, Loucura, Subjetividade
Site do Escritor criado por Recanto das Letras

 

Paulo Amarante - Pesquisador Titular - Fiocruz